Com expectativa de atingir R$ 185,7 bilhões em 2023, PMEs crescem no e-commerce

O faturamento aumentou 25% em comparação com o mesmo período do ano anterior, alcançando R$ 1,5 bilhão
Foto: Shutterstock

Por Gabrielly Mendes/Mercado & Consumo

O número de PMEs no e-commerce vêm crescendo exponencialmente desde o início da pandemia de Covid-19, em 2020. Segundo análise feita pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce irá atingir R$ 185,7 bilhões só em 2023.

Cada vez mais digitalizados, os brasileiros acompanham o crescimento do setor realizando compras pelo e-commerce com mais frequência. Um levantamento realizado pela Nuvemshop indicou que o faturamento online dos PMEs aumentou 25% em comparação com o mesmo período do ano anterior, alcançando R$ 1,5 bilhão.

O setor da moda registrou um faturamento de R$ 548 milhões, enquanto saúde & beleza alcançou cerca de R$ 128,5 milhões em lucros. Acessórios obteve um total de R$ 105,5 milhões, ocupando o primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente.

A Nuvemshop oferece as ferramentas necessárias para que o lojista comece a vender no digital, montando sua loja própria a partir do ecossistema de e-commerce da plataforma. O site contém mais de 150 integrações que dão a possibilidade para o lojista vender através das redes sociais, além de layouts gratuitos e personalizáveis para criação de lojas.

“Os empreendedores que estão acostumados a vender apenas no físico apresentam dificuldades para aprender a dinâmica do online, que é mais volátil. Entre as diversas vantagens da venda pela internet, destacamos a possibilidade de vender para além da geografia do lojista e a qualquer hora do dia”, explica Mylena Gama, gerente sênior de Comunicação e Marca da Nuvemshop.

A plataforma possui integração automática com o Nuvem Pago, solução de pagamentos da Nuvemshop que inclui cartão de crédito, boleto e Pix. Com o uso dessa solução, o lojista não paga a tarifa por venda. Também há integração com a Nuvem Pay, solução que simplifica a finalização de compras ao oferecer o preenchimento de dados salvos no Nuvem Pago, facilitando a jornada de compra dos consumidores.

Futuro do e-commerce

As expectativas para os próximos quatro anos também estão em alta. O faturamento esperado é de R$ 205 bilhões, em 2024, e de R$ 225 bilhões em 2025. Já para 2026 e 2027 a estimativa foi de R$ 248 bilhões e R$273 bilhões, respectivamente.

A plataforma de criação de lojas online surfa no crescimento do e-commerce e coleciona mais de 120 mil clientes atualmente, apresentando a maior taxa de crescimento durante os 12 primeiros meses da pandemia.

“Pensávamos se o mercado voltaria aos moldes anteriores, mas observamos uma antecipação nas tendências e na digitalização dos consumidores. A penetração do e-commerce no mercado dobrou durante esse período e tende aumentar ainda mais”, afirma.

Última Edição

Entrevistas

Rolar para cima