Greve faz Lufthansa cancelar mais de 1.300 voos

Sindicato Verdi convocou paralisações de dia inteiro envolvendo trabalhadores aeroportuários em sete aeroportos alemães
Sindicato Verdi convocou greves de dia inteiro envolvendo trabalhadores aeroportuários - Foto: Reuters/Frank Simon

Por Chris Stern, Inke Kappeler e Olesya Dmitracova / CNN em Berlim e Londres

Lufthansa cancelou mais de 1.300 voos programados para sexta-feira, depois que o sindicato Verdi convocou greves de dia inteiro envolvendo trabalhadores aeroportuários em sete aeroportos alemães, incluindo Frankfurt, Munique e Hamburgo.

A Lufthansa, uma das maiores companhias aéreas da Europa, estava encerrando todas as operações de voos em Frankfurt e Munique na sexta-feira, informou a empresa em comunicado em seu site na quinta-feira.

“Lamentamos o enorme impacto desta greve de advertência, que está sendo realizada às custas de nossos passageiros”, disse Michael Niggemann, membro do conselho executivo da Lufthansa, em comunicado.

“Não fazemos parte da negociação coletiva e não temos influência sobre ela – no entanto, nossos convidados e nós somos massivamente afetados.”

No total, 2.340 voos foram cancelados nas companhias aéreas afetadas, interrompendo as viagens de mais de 295 mil passageiros, segundo a associação de aeroportos da Alemanha ADV.

A Lufthansa está oferecendo conexões alternativas e remarcando serviços ferroviários “sempre que possível”, disse a companhia aérea. Ele espera que as operações regulares de voo voltem “praticamente ao normal” no sábado, 18 de fevereiro.

A interrupção ocorre apenas dois dias depois que uma interrupção de TI em toda a empresa na Lufthansa levou a uma série de cancelamentos de voos e atrasos que deixaram milhares de passageiros presos em aeroportos na quarta-feira.

O sindicato Verdi está exigindo um aumento de 10,5% para seus membros. A inflação alimentada pelos altos preços de energia e alimentos está afetando os salários.

Última Edição

Entrevistas

Rolar para cima