Mais de 230 incêndios florestais atingem noroeste do Canadá e fazem 20 mil pessoas deixarem suas casas

Moradores da capital se enfileiram em estradas e aeroportos para deixar a região; ao todo, o Canadá tem mais de 1.000 focos de incêndio
Incêndios florestais em West Kelowna, na Colúmbia Britânica, no noroeste do Canadá. Foto: BC Wildfire Service/Handout/Anadolu Agency via Getty Images

Por Elizabeth Wolfe/CNN

Milhares de moradores estão correndo para deixar a cidade de Yellowknife, capital dos Territórios do Noroeste do Canadá, enquanto mais de 230 incêndios queimam em toda a região.

Por conta do fogo, na hora de sair da capital, muitas pessoas enfrentam condições perigosas nas estradas ou ficam por horas esperando voos de emergência.

Yellowknife — lar de cerca de 20.000 habitantes — e várias outras comunidades dos Territórios do Noroeste receberam ordens de evacuação enquanto as equipes combatem 236 incêndios florestais ativos na região. Os residentes devem deixar a cidade até o meio-dia desta sexta-feira (18), quando um grande incêndio se aproxima da cidade e de uma grande rodovia.

As chamas nos Territórios do Noroeste estão entre os mais de 1.000 incêndios que queimam em todo o Canadá. O país enfrenta sua pior temporada de incêndios florestais já registrada.

A fumaça chegou aos Estados Unidos, levando poluição e piorando a qualidade do ar no país vizinho.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, se reuniu com um grupo de altos funcionários do governo e ministros na quinta-feira (17) para discutir os incêndios e seu potencial impacto na infraestrutura, incluindo estradas e telecomunicações.

As Forças Armadas do Canadá estão auxiliando nos esforços de combate ao fogo e no transporte aéreo nos Territórios do Noroeste. A Força Aérea Real do Canadá disponibilizou vários aviões e helicópteros para apoiar as equipes de emergência locais.

“Estamos todos cansados ​​da palavra sem precedentes, mas não há outra maneira de descrever esta situação nos Territórios do Noroeste”, disse a premiê Caroline Cochrane em um comunicado emitido na noite de quarta-feira (16).

Evacuação via transporte aéreo

Incêndios florestais em West Kelowna, na Colúmbia Britânica, no noroeste do Canadá. Foto: BC Wildfire Service/Handout/Anadolu Agency via Getty Images

Mais de 1.000 pessoas foram retiradas de Yellowknife em voos de emergência na quinta-feira, e cerca de 2.000 assentos adicionais estão disponíveis nesta sexta-feira, segundo autoridades do território afirmaram em uma atualização online.

Muitos que esperavam voar na quinta-feira ficaram horas em uma fila lenta e foram informados de que precisariam tentar novamente nesta sexta-feira, conforme relata a CBC, parceira da CNN.

“Entendemos que isso é profundamente frustrante para aqueles que estão na fila há várias horas e que precisarão se alinhar novamente amanhã”, disse a atualização do território. Ele acrescentou que pessoas imunossuprimidas, com problemas de mobilidade ou com outras condições de alto risco têm prioridade.

As autoridades estão incentivando as pessoas a sair de carro, se possível, e dar caronas para reduzir o tráfego e ajudar as pessoas sem veículos.

“Os voos de evacuação devem ser usados ​​como último recurso para aqueles que não têm a opção de evacuar por estrada”, disseram as autoridades do território.

Algumas pessoas que dirigiam para fora da área enfrentaram fumaça espessa e estradas ladeadas por chamas. O morador de Yellowknife Ruoy Pineda disse que ele e sua família lutaram para navegar pela névoa pesada depois que a ordem de evacuação foi anunciada na quarta-feira.

“Na verdade, não estávamos totalmente preparados”, disse Pineda. “Na estrada, estávamos todos com medo do que víamos à nossa frente, mas continuamos nos lembrando de que é melhor estar fora do que encalhado.”

Pineda descreveu condições das estradas como perigosas enquanto ele e outros tentavam fugir da capital.

“Na estrada, dava para ver o fogo e estávamos lutando devido à fumaça”, disse ele. “A visibilidade na estrada estava muito ruim. Não conseguíamos nem ver se alguém estava à nossa frente.”

Ele e sua família ainda estavam na estrada na manhã de quinta-feira e se dirigiam para buscar abrigo em Edmonton, cerca de 1.500 quilômetros ao sul.

“Estamos muito exaustos agora. Mal dormimos e estamos muito preocupados com nossa casa em Yellowknife e se ainda teremos um lar”, disse Pineda.

Colúmbia Britânica evacua milhares

Fortes ventos intensificam chamas no noroeste do Canadá. Foto: Reuters

Bombeiros na província da Colúmbia Britânica, no sudoeste do Canadá, estão se preparando para condições de incêndio “agressivas e imprevisíveis” nesta sexta-feira (18). A região deve ser atingida por ventos fortes e raios, que serão agravados pelas condições de seca existentes.

A Colúmbia Britânica tem mais de 360 ​​incêndios ativos — mais do que qualquer outra província canadense, segundo o Centro Canadense de Incêndios Florestais. Os ventos e relâmpagos previstos podem fazer com que as chamas se movam e cresçam rapidamente, alertaram as autoridades.

“Este evento climático tem o potencial de ser o mais desafiador das 24 a 48 horas do verão do ponto de vista do incêndio”, disse Cliff Chapman, do Serviço de Incêndios Florestais da Colúmbia Britânica, em entrevista coletiva na quinta-feira.

“Esperamos um crescimento significativo e esperamos que nossos recursos sejam desafiados.”

Chapman explicou que os raios têm sido a principal causa de novos incêndios.

Quase 60 ordens de evacuação estavam em vigor em toda a província na quinta-feira, conforme informou o centro.

Segundo autoridades locais, entre os deslocados estão residentes de pelo menos 4.800 propriedades que receberam ordens para evacuar a área de West Kelowna na província, na quarta e quinta-feira, à medida que o incêndio de McDougall Creek avançava.

Um estado de emergência foi declarado em Kelowna. Equipes estão combatendo incêndios pontuais vindos do lago Central Okanagan, decorrentes do incêndio em McDougall Creek, segundo um comunicado emitido nesta sexta-feira.

“Devido ao comportamento imprevisível do fogo, é fundamental que todos os residentes evacuem para sua segurança e a segurança dos socorristas na área”, disse o comunicado de imprensa das Operações de Emergência Central de Okanagan.

O vídeo feito pelo residente Todd Ramsay mostra um lago cercado por grandes colinas engolfado por uma parede de fogo.

“Absolutamente devastador”, disse Ramsay sobre a devastação em um post no Facebook. “O fogo pulou o lago e estava bem atrás da nossa casa.”

Ramsay disse que finalmente conseguiu evacuar em segurança.

Entrevistas

Rolar para cima