Pará reforça o protagonismo na Amazônia ao receber eventos internacionais

A Cúpula da Amazônia será um importante marco, representando a maior iniciativa internacional do Brasil em 2023
Belém, sede da COP 30. Foto: Reprodução/Viagens e Caminhos

Cerca de 10 mil pessoas deverão passar pelo Hangar – Centro de Convenções da Amazônia durante os “Diálogos Amazônicos” e a Cúpula da Amazônia, em Belém, entre os dias 4 e 6 e 8 e 9 de agosto de 2023, respectivamente. Antes das reuniões oficiais, restritas aos chefes de Estado e integrantes do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), a capital paraense será palco de uma ampla programação de plenárias dedicadas a ouvir demandas da sociedade civil sobre temas ligados ao meio ambiente.

Com a organização do Governo Federal e com apoio do Governo do Pará, os dois eventos representam um marco histórico para o Estado do Pará e para Belém, que será sede da COP 30 em 2025.

O evento “Diálogos Amazônicos” será uma oportunidade para que a sociedade civil, incluindo a participação de movimentos sociais, academia, além de povos indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais (PIQCTs), apresentem suas demandas para a formulação de novas estratégias para a região. O resultado das discussões de cada plenária resultará em cartas temáticas. Encaminhadas às reuniões dos chefes de Estado, em um movimento cujas amplitudes e abertura de espaço são inéditas.

Os interessados em participar da programação dos ‘Diálogos Amazônicos’ devem acessar o link https://www.gov.br/participamaisbrasil/credenciamento-dialogos-amazonicos – e realizar o credenciamento previamente.

Os eventos ocorrem em meio a esforços do Governo Federal e do Governo do Estado para a reconstrução das políticas públicas para a região amazônica. Neste sentido, a Cúpula da Amazônia será um importante marco, representando a maior iniciativa internacional do Brasil em 2023.

“Este é um momento histórico para o Brasil, para o Pará e para Belém, por isso não estamos medindo esforços em proporcionar a melhor recepção para esse grande volume de pessoas que vêm à Amazônia para nos ver de perto e entender a complexidade dos nossos desafios, além de conhecer as nossa rica biodiversidade. Na Semas, são diversas as políticas públicas de estímulo à bioeconomia, de restauração das nossas florestas, de redução do desmatamento e de melhor gestão dos recursos naturais, por isso, estamos nos preparando para não só apresentar a nossa casa, mas também dizer o que estamos fazendo para mantê-la em pé”, diz Mauro O’de Almeida, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará.

“Entendemos a participação social como um elemento fundamental para promover o desenvolvimento sustentável e integrado, por isso ficamos ainda mais felizes com que algo dessa magnitude e importância histórica seja em solo paraense”, complementa o secretário.

Reuniões oficiais

A IV Reunião de Presidentes dos Estados Parte no Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) terá a presença de diversas autoridades. Dessa forma, estarão presentes os presidentes do Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, além de outros chefes de Estado de países convidados. O objetivo é debater a cooperação entre os países amazônicos e países parceiros no desenvolvimento sustentável da região.

Serviços

A partir de um grupo de trabalho que envolve várias secretarias e serviços estão sendo estruturados para receber e atender o público do evento. Além disso, na área de urgência e emergência, disponibilização de postos de vacinação contra Covid-19 e influenza, destinados ao público de brasileiros e visitantes internacionais. Ainda assim, posto avançado do Banpará para a troca de moedas estrangeiras. Enfim, paralelamente, uma ampla programação de eventos culturais no período em que ocorrem os eventos.

Entrevistas

Rolar para cima