Por que Jamie Dimon se tornou o CEO preferido de Wall Street?

Pesquisa da Bloomberg com investidores revelou que quase 3 em cada 5 dizem preferir trabalhar para Dimon entre os líderes dos maiores bancos dos EUA
Jamie Dimon, CEO do J.P. Morgan. Foto: Reprodução

Por Tanaz Meghjani e Marnie Muñoz/ Bloomberg Línea

Jamie Dimon está à frente do JPMorgan há mais de 17 anos, período em que o preço das ações do banco foi quadruplicado. Mas seu legado vai além de resultados financeiros: ele tem cativado legiões de seguidores – na vida real – também com comentários sinceros e às vezes espirituosos sobre economia, medidas regulatórias e políticos.

Agora, em meio a lucros mais modestos em Wall Street, aumento de custos, queda nas negociações e milhares de demissões, trabalhadores do setor financeiro dizem que gostariam de ter Dimon como chefe.

Três em cada cinco dos cerca de 600 entrevistados do mercado em pesquisa da Bloomberg dizem que prefeririam trabalhar para Dimon entre os líderes dos bancos de Wall Street.

Entrevistas

Rolar para cima