Programa de interiorização do desenvolvimento da Suframa vai começar por Anori (AM)

Anori será visitada pela Suframa este mês para execução do plano de interiorização do desenvolvimento, da divulgação das oportunidades da Lei de Informática, dos incentivos fiscais, além das possibilidades de industrialização via matéria-prima regional
Município de Anori (AM) - Foto: Divulgação

Em cumprimento a um plano que visa à interiorização do desenvolvimento por meio dos incentivos fiscais administrados pela Suframa para municípios do Estado do Amazonas, a Autarquia visitará neste mês de agosto, o município de Anori (a 195 quilômetros de Manaus). O objetivo é divulgar as oportunidades da Lei de Informática, dos incentivos fiscais da Amazônia Ocidental e das possibilidades de industrialização por meio da utilização de matéria-prima regional.

Dessa forma, a ação prevê também a extensão do processo de verticalização da cadeia produtiva para beneficiamento de matéria-prima do açaí, com possibilidade da instalação de agroindústrias no município e fomento à geração de emprego e renda para a população daquela localidade.

A agenda foi discutida na manhã de sexta-feira (11), na sede da Suframa, entre o superintendente da Autarquia, Bosco Saraiva, e o prefeito de Anori, Régis Nazaré. “Estou muito feliz por sermos o primeiro município a receber a Suframa, e com a possibilidade de instalação de agroindústrias, principalmente voltadas para a produção do açaí”, comemorou o prefeito.

Banhado pelo Rio Solimões, Anori tem se destacado nos últimos anos pela produção do açaí e também da laranja. A população local é de quase 22 mil habitantes, segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A economia da região é movida pelos setores de serviços, agricultura, pecuária e industrial.

“Anori é referência na questão do açaí e queremos incentivar isso junto aos produtores e empresários locais. É um produto que tem obtido investimentos pesados no campo da inovação e tecnologia, não apenas por ser um fruto que pode ser consumido como suco, farinha de mandioca ou palmito, mas também por ter várias outras utilidades, utilizados, inclusive, como bioprodutos e bioenergia, e até como próteses para o corpo humano”, destaca o superintendente Bosco Saraiva.

Prioridades
A integração regional e a interiorização do desenvolvimento por meio dos incentivos fiscais da Suframa estão entre as prioridades da gestão.

Em junho passado, o Estado visitado foi o Amapá. Em julho, o superintendente e equipe técnica estiveram na cidade de Boa Vista. Além de visitas a empresas, universidade e instituições de ciência e tecnologia (ICTs), a Suframa realizou o “1º Workshop da Lei de Informática – Edição Amapá”, em parceria com o Governo do Amapá, por meio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Setec/AP); e promoveu a 1ª Jornada de Integração Regional e Interiorização do Desenvolvimento em Roraima, com o apoio da prefeitura de Boa Vista e a participação da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Banco da Amazônia (Basa).

Entrevistas

Rolar para cima