Empresas passam a oferecer qualificação para colaboradores

Grupo Tapajós – líder do mercado farmacêutico na Região Norte – lançou uma plataforma com mais de 100 cursos gratuitos para os próprios colaboradores
Foto: Freepik

Uma pesquisa da consultoria Infojobs, realizada com 815 empresas, revelou que mais da metade das companhias brasileiras (62,6%) tem como principal desafio de contratação a busca por profissionais qualificados. O levantamento foi divulgado em dezembro de 2022 e expressa um problema antigo.

As dificuldades têm feito, inclusive, empresas ‘inverterem’ o processo: ao invés de apenas buscar o profissional já qualificado, escolhem investir também no ensino daqueles já contratados.

Ainda segundo a Infojobs, 84,1% das empresas disseram estar com mais dificuldade para realizar contratações em comparação ao período anterior da covid-19.

Durante a crise sanitária, a formação profissional também foi afetada, especialmente pela necessidade de distanciamento social. Somente no primeiro semestre de 2020, 608 mil estudantes interromperam os estudos de graduação, segundo a Semesp, entidade de empresas do setor privado.

Mediante tal cenário, durante o primeiro ano da pandemia, 2020, o Grupo Tapajós – líder do mercado farmacêutico na Região Norte – lançou uma plataforma com mais de 100 cursos gratuitos para os próprios colaboradores.

O projeto ganhou o nome de ‘Universidade do Conhecimento’ e tem sido considerado um sucesso, oferecendo certificados nas áreas de vendas, administração e comunicação, por exemplo.

“Investimos na formação dos nossos colaboradores para acelerar o desenvolvimento do nosso time. Independente do setor em que atue, seja no varejo ou no administrativo, há cursos gratuitos que podem ser feitos. Acreditamos que isso é um investimento em nosso futuro enquanto companhia e no futuro dos colaboradores”, comenta a coordenadora de desenvolvimento do Grupo Tapajós, Elaine de Sousa Araújo.

Com o plano de expandir ainda mais o alcance desse investimento, este ano a empresa está ampliando a Universidade do Conhecimento, agora a partir da plataforma Plusoft.

“A principal novidade é o aumento do número de cursos, saltando de cerca de 100 para mais de 200, todos com certificado. Além disso, a própria plataforma é mais moderna, interativa; inclusive com rede social própria”.

Uma das novas formações disponíveis é a Academia de Libras, um curso híbrido que será oferecido gratuitamente para os colaboradores.

“Pensando na maior inclusão e acessibilidade da nossa equipe (já que temos funcionários com deficiência auditiva), e também dos clientes nas lojas, vamos ofertar esse treinamento tão importante. Ele será ministrado por colaboradores com formação em libras”.

Promoções

Com o tempo, os cursos da Universidade do Conhecimento passaram a ganhar ainda mais importância dentro da empresa, tendo parte deles se tornado requisito para algumas promoções de carreira. Um exemplo é a formação de multiplicadores, voltada a ensinar estratégias de venda, oratória, atendimento, relação interpessoal e gestão de pessoas.

O curso tem duração de sete meses e formou, no último dia 24 de janeiro, 10 colaboradores, totalizando 20 com a primeira turma formada ano passado.

“Os multiplicadores são um time de elite, formado para desenvolver colaboradores do varejo farmacêutico em ferramentas que possam alavancar as vendas, melhorar o atendimento aos clientes e dar maior assertividade nos processos internos. Essas habilidades são essenciais para algumas funções da empresa, como na supervisão de vendas.

No plano de carreira, 80 colaboradores foram promovidos a consultores de vendas em 2022. Essa é uma função que exige experiência, vivência e muito estudo”.

Preocupação com o social

Segundo a coordenadora de desenvolvimento, os investimentos do Grupo Tapajós na Universidade do Conhecimento estão ligados ao papel social que tem hoje a educação corporativa no mercado de trabalho, um dos aspectos de que se ocupa o conjunto de práticas conhecido como ESG, sigla em inglês para Environmental (Ambiental), Social (Social) e Governance (Governança).

“Sabemos que a educação pode transformar vidas e entendemos que, enquanto empresa, temos a responsabilidade de ser também um impulsionador da realidade dos nossos colaboradores, por isso, investimos na Universidade do Conhecimento e em outras iniciativas educacionais”.

Fonte: Repercussão Comunicação | Marketing

Entrevistas

Rolar para cima