Representantes da Vibra Energia participam de reunião com governador do Amazonas sobre uso de veículos sustentáveis

A empresa que trouxe para Manaus um caminhão elétrico já em operação no aeroporto internacional de Manaus
Fot: Diego Peres / Secom

O governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou que o papel do Estado é dar as condições necessárias a empresas interessadas em investir no Amazonas porque essa ação se reverte na geração de emprego e renda. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (13/02), em reunião com representantes da empresa Vibra Energia.

O chefe do Executivo Estadual ressaltou que, para incentivar o uso de veículos menos poluentes, será feito um estudo de viabilidade para reduzir tributações, principalmente, no uso de gás natural e veículos elétricos.

A reunião ocorreu na sede do Governo do Amazonas. A Vibra Energia está no mercado atuando com transporte de Gás Natural e investindo em mobilidade elétrica, a exemplo de um caminhão 100% elétrico em operação no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, fazendo transporte de combustível de aeronaves.

“Tenho trabalhado muito com a minha equipe para dar as condições para quem investe no Amazonas, porque no momento em que eu tenho uma empresa investindo aqui, tenho a possibilidade de geração de emprego. Quanto mais emprego a gente gerar melhor para o governo e para a população”.

O governador do Amazonas afirmou, ainda, que em sua gestão o setor de aviação já conta com redução de tributos nos combustíveis de aeronaves, o que tem possibilitado, por exemplo, a ampliação de ofertas de voos para o interior do Amazonas e também para fora do país, a exemplo de Fortlauderdale (Flórida, nos Estados Unidos).

Participaram da reunião Rolf de Sousa Tambke, diretor operacional; Monika de Sousa Tambke, diretora administrativa; Lindinalva Maria Lobato de Sousa, CEO; e Rodrigo Mota Guimaraes, diretor de aviação, todos da empresa Vibra Energia; além dos secretários estaduais de Meio Ambiente, Eduardo Taveira, e de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Pauderney Avelino e secretário executivo da Receita da Sefaz, Dario Paim.

Entrevistas

Rolar para cima