Multidões vão às ruas no pré-Carnaval de São Paulo, mesmo com chuva

A Prefeitura espera mais de 510 desfiles de blocos de rua e pelo menos 36 megablocos, que atraem público de 40 mil pessoas
Desfile do bloco de carnaval Ritaleena, em Pinheiros, em São Paulo, neste sábado (11). Foto: Agência Estado

Por Mathias Brotero / CNN

O pré-Carnaval agita várias cidades do país neste fim de semana. Na capital paulista, neste sábado (11) de chuva, um dos destaques foi o show do cantor Alceu Valença. Durante todos os dias de Carnaval, a cidade de São Paulo deve receber 15 milhões de pessoas.

Fantasias inspiradas no mundo, um som que faz vibrar o coração. Na Terra da Garoa, pode até chover, mas a vontade dos foliões de tomar as ruas não muda.

Só existe mesmo um clima em São Paulo: o da folia. Está de volta a temporada de bloquinhos de Carnaval.

E neste sábado, a atração foi de peso: ninguém mais, ninguém menos do que um dos maiores ícones da folia brasileira, Alceu Valença. O desfile foi ao lado de um dos principais marcos da cidade: o Monumento às Bandeiras, ao lado do Parque Ibirapuera.

“O Carnaval vem sobretudo do meu coração. Meu coração carnavalesco, ele vem de Recife, de Pernambuco. Eu trouxe há sete anos esse tipo de música para cá e o paulistano está adorando o frevo e as músicas dos pernambucanos”, disse Alceu.

A multidão que foi às ruas neste sábado marca só o começo do que deverá ser visto em São Paulo e em todo o Brasil. Só na capital paulista, a Prefeitura estima que 15 milhões de pessoas participem de todo o período do Carnaval. No país, a expectativa do Ministério do Turismo é de que as festas contem com 46 milhões de pessoas.

A movimentação dos foliões impacta diretamente diferentes setores do turismo. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo projeta que o Carnaval movimente mais de R$ 8 bilhões em 2023.

A oferta de empregos temporários também deve aumentar. O Ministério do Turismo estima que mais de 24 mil vagas desse tipo sejam criadas no período da folia.

Em São Paulo, a Prefeitura espera mais de 510 desfiles de blocos de rua e pelo menos 36 megablocos, que atraem público de 40 mil pessoas. Além da diversão, os organizadores se preocupam com a segurança.

“A principal mudança de 2020 para 2023 é o grande foco no olhar da segurança. A gente está colocando gradil e fazendo tipos de fechamento, que dão a condição para que a gente consiga fazer as vistorias para os megablocos”, diz a secretária de Cultura de São Paulo, Aline Torres.

Para os artistas, o Carnaval é uma época de contato único com o público. A cantora Larissa Marques comandou um evento de pré-Carnaval em uma casa de eventos em São Paulo.

“É surreal. Carnaval é feito para isso, para você ter acesso ao público, para você ter acesso às pessoas, para você divertir as pessoas. Então, as pessoas já estão ali na adrenalina de se divertir, de conquistar, e aí você já chega com essa energia, você conquista”.

Entrevistas

Rolar para cima